Pac-Man comemora 35 anos e será ‘vilão’ em novo filme

Por carambola.com.vc - 22/05/2015

O mundo dos videogames ainda não era grandes coisas naquele ano de 1980. Jogos de invasões espaciais, como Space Invaders, eram os mais populares dentre aqueles “moderninhos” que começavam a se aventurar pelos games. Foi então que o professor Toru Iwatani chegou com o seu tal Pakkuman, um bichinho de formato redondo que comia pontos espalhados por um labirinto e era perseguido por fantasmas coloridos – cada um com a sua personalidade, dizia o criador. Os 35 anos do lançamento do game que revolucionou o arvorecer da primeira geração gamemaníaca são comemorados nesta sexta-feira, 22, com novidades relevantes para o personagem ícone daquela fase inicial dos videogames.

O personagem, assim como outros games icônicos dos arcades, como Donkey Kong e Space Invaders, está presente no filme Pixels, novo filme dirigido por Chris Columbus, o sujeito responsável por estrear a saga literária Harry Potter nos cinemas.

A história do filme, cujo trailer pode ser visto abaixo, é mais ou menos assim. Uma raça alienígena encontrou uma cápsula do tempo enviada pela Nasa em 1982 com alguns exemplos da cultura terráquea na época, incluindo os videogames. A tal raça, cuja identidade não foi revelada, se inspira nos games para atacar a humanidade. A nossa esperança fica a cargo, justamente, dos nerds e viciados naqueles games oitentistas que você, jovem de 20 e poucos anos, só conhece em revivals e nas páginas do Wikipedia. Os nerds do filme incluem Adam Sandler , Josh Gad e, acredite se quiser, Peter Dinklage, nosso amado Tyrion Lannister, de Game of Thones.

Assista ao trailer do filme, cuja estreia está prevista para 30 de julho, no Brasil:

 

 

O vídeo mostra uma divertida cena, aliás, na qual o criador de Pac-Man é atacado pela sua criação. O longa, mesmo contando Adan Sandler no elenco, parece saber brincar com a ideia de bichos criados por pixels atacando a Terra. O apocalipse é em 8 bits, meus caros.

Pac-Man é um vilão no longa de Columbus, mas não é assim nos games, é claro. O jogo, quando chegou ao mercado norte-americano, seria chamado Puck-Man, mas era fácil demais trocar a letra “p” pela letra “f”, e não pegaria bem por lá. Logo, o título foi transformado na forma como o conhecemos até hoje.

E se você quer voltar a jogar o game, como uma espécie de comemoração aos 35 anos do personagem, é uma ótima ideia. Só não se anime a tentar a zerar o jogo. São pouquíssimos no mundo que conseguiram o fato, ou seja, atingir a pontuação máxima no game do doutor Iwatani. Em 1999, um rapaz chamado Billy Mitchell, da Flórida, conseguiu o feito após seis horas de jogatina. O recorde atual foi estabelecido em setembro de 2009, por um sujeito de Ohio, que conseguiu atingir a pontuação perfeita (ou seja, 3.333.360 pontos), o fez em três horas, 41 minutos e 22 segundos. Também não se preocupe se morrer muito rápido nas suas tentativas. Eu, veja só, nunca consegui aguentar 20 minutos sem morrer ao encontrar algum fantasminha. Mas não deixo de amar o Pac-Man, mesmo assim.


Via Estadão