Microsoft lança versão final do ambiente de desenvolvimento Visual Studio 2015

Por carambola.com.vc - 21/07/2015

Depois de um ano de testes, a Microsoft liberou nesta segunda-feira (20) a versão final do Visual Studio 2015. O ambiente de desenvolvimento integrado (ou IDE) chega junto a uma nova edição do framework de software .NET, a 4.6, e traz como principais novidades recursos que facilitam a criação de apps compatíveis com múltiplas plataformas.

O principal deles é o Apache Cordova, conjunto de APIs que agora está integrado à plataforma da Microsoft. Ele permite que desenvolvedores trabalhem em seus aplicativos para Android e iOS usando HTML, CSS e JavaScript em vez da linguagem nativa dos programas (Java e Swift respectivamente), como explica a página do projeto. Dessa forma, as aplicações podem ser portadas para outros sistemas mais facilmente.

Com esse mesmo foco de desenvolvimento para outras plataformas, a MS ainda fechou uma parceria com a Xamarin, que inclui no Visual Studio uma ferramenta que “converte” aplicações .NET para fazê-las rodar em sistemas móveis que não sejam o Windows – ou seja, Android e iOS, especialmente. O sistema operacional do Google, por sinal, ainda ganhou um emulador no IDE que permite aos desenvolvedores testar as aplicações.

Em termos de linguagens, o programa oferece suporte para C# 6, Visual Basic .NET 12, C++ 11, 14 e 17, F#, TypeScript e Python, entre outras. O compilador do VB.NET, por sinal, é baseado no Roslyn, o projeto de código aberto que faz mudanças em aplicações serem visualizadas com uma simples atualização da página no navegador.

O Visual Studio 2015 foi lançado como prévia em junho do ano passado, e desde então recebeu novas funcionalidades e correções. Versões de testes das edições Professional e Enterprise já podem ser baixadas gratuitamente, enquanto licenças para os produtos finais, para uso em empresas, podem ser compradas respectivamente por 1 200 e 6 000 dólares. E caso você não vá usar o IDE profissionalmente, existe ainda a opção do Visual Studio Community, que não traz alguns recursos, mas é gratuita.


 

Via INFO