Inteligência Artificial

Como implementar a inteligência artificial em meu negócio?

como-implementar-a-inteligencia-artificial-em-meu-negocio

A inteligência artificial é uma área da Ciência da Computação que, como o próprio nome sugere, cria dispositivos aptos a raciocinar e solucionar uma série de problemas. Na prática, trata-se do desenvolvimento e uso de softwares para observação e análise sistemática de variáveis não estruturadas, como textos, falas e imagens, de modo a prever comportamentos com maior precisão e oferecer soluções personalizadas.

A boa notícia é que, ao mesmo tempo em que as tais funcionalidades “cognitivas” se desenvolvem, o acesso à tecnologia também se democratiza, chegando à realidade de pequenas e médias empresas.

Ao automatizar processos e melhorar a velocidade de conclusão de tarefas, há um impacto direto na produtividade. Com maior eficiência, o negócio torna-se escalável: os custos são reduzidos e a margem de lucro aumenta.

Para ficar por dentro desse círculo virtuoso, entenda de que maneira a inteligência artificial pode aumentar a eficácia dos negócios!

Quais as vantagens de empregar a inteligência artificial no dia a dia?

A simplificação na abordagem de problemas complexos de Big Data e data science revela oportunidades que, até então, passavam despercebidas em meio aos dados das instituições. Com isso, surgem insights que podem levar ao crescimento exponencial.

Por outro lado, ficar de fora da tecnologia que, talvez, seja o advento mais disruptivo desde a Revolução Industrial, leva à perda de potencial competitivo. Afinal, apenas a adoção rápida e eficaz de soluções desenvolvidas sob medida permitem encontrar e consolidar alternativas de expansão sustentável para os negócios.

No dia a dia, as formas de aplicar sistemas de inteligência artificial no trabalho vão das mais simples, como permitir que os funcionários consultem tarefas agendadas, bem como monitorar servidores, priorizar backlogs (pedidos em espera), entre outras.

A inteligência artificial, por exemplo, potencializa as estratégias de venda ao analisar a base de clientes e comparar comportamentos e históricos de compra. Com isso, criam-se estoques mais sustentáveis, com precificações dinâmicas.

Nos e-commerces, elaboram-se recomendações customizadas, de acordo com perfis e graus de necessidade e satisfação. Já nas lojas físicas, a Internet das Coisas usa sensores para interpretar variáveis em tempo real, no momento em que o cliente entra no estabelecimento.

Tudo isso só é possível graças à capacidade de encontrar, analisar e monitorar padrões. Segundo a Business Insider, até 2020, mais de 80% das interações entre marcas e seus públicos-alvos serão feitas por meio da inteligência artificial.

Quais tipos de empresas podem implementar a inteligência artificial?

A inteligência artificial tem servido a empresas de diversas áreas. Há aquelas em setores mais tradicionais, como educação (ao indicar melhores maneiras de promover o aprendizado), saúde (ao auxiliar em prognósticos com base em informações prévias), e governo (controlando gastos e mapeamento investimentos).

Mas, áreas envolvendo mídia (para fazer marketing digital, análise de sentimentos e segmentação de mercado), e prestadoras de serviço — como seguradoras (para análise de risco por meio do perfil do usuário) — também estão entre as beneficiárias.

E há aquelas em setores mais tecnológicos, como finanças (por meio da detecção de fraudes, sugestão de investimentos e chatbots para responder à consultas), fintechs (por meio de serviços do setor financeiro que resolvem problemas ou melhoram as experiências dos usuários), supply chain (prevendo falhas e otimizando processos) etc.

De fato, muitas empresas já se beneficiam da inteligência artificial no dia a dia. Representantes do mercado imobiliário, por exemplo, se valem da tecnologia para preencher a distância que havia entre as demandas dos clientes e as ofertas existentes no mercado. Com isso, criou-se um sistema de recomendação de imóveis.

universidades têm usado a inteligência artificial para auxiliar pesquisadores em buscas por temas e/ou assuntos específicos, bancos aproveitam para fazer relatórios com balanços de dados, montadoras conseguiram reduzir o tempo de montagem de veículos e empresas do agronegócio tiram proveito na eficiência na colheita.

Até a geração de pais composta pelos chamados Millenials, acredite, confia parte importante da educação de seus filhos à tecnologia. Brinquedos que respondem ao comando de voz já servem de tutores, complementam e aceleram o aprendizado dos pequenos.

O que fazer para implementar a inteligência artificial no meu tipo de negócio?

Rapidamente, a inteligência artificial tem se tornado o braço direito de gestores, à medida que acompanha, em tempo real, as operações da empresa e o desempenho dos colaboradores para sugerir mudanças nos processos que melhorem a eficiência e, consequentemente, aumentem a produtividade e os lucros.

Isso se dá por meio da instalação de um software personalizado nos respectivos computadores das áreas monitoradas, que registra as ações e envia os dados para a nuvem, onde são processados, por meio de algoritmos de inteligência artificial.

A cloud computing (ou computação em nuvem) oferece esses recursos computacionais, possibilitando a utilização de algoritmos avançados, como o machine learning (ou aprendizagem de máquina), maximizando os resultados obtidos pela sua empresa.

Assim, para implantar a inteligência artificial na sua empresa, busque parceiras que ofereçam soluções tecnológicas baseadas no desenvolvimento de softwares. Essas soluções precisam se adequar às suas necessidades e interesses, serem implementadas com agilidade e entregarem o que prometem.

Além disso, o ideal é que haja maleabilidade durante a execução do projeto. O cliente não só pode como deve dar feedbacks do início ao término, recebendo versões aperfeiçoadas constantemente.

Como os computadores têm sido cada vez melhor “treinados” para compreender os diversos aspectos que compõe a realidade humana, a impressão que muitas pessoas têm é de que as máquinas se tornaram seres pensantes autônomos – o que não é verdade.

No entanto, já têm capacidade comprovada para substituir trabalhos repetitivos, feitos a partir da análise de dados que gerem respostas certas ou, ao menos, respostas melhores. É o caso de call centers, portarias, recepções, auditorias e, até mesmo, algumas funções com especialização nas áreas de Direito, Medicina etc.

Permita-se reduzir custos, agilizar processos, melhorar a gestão e explorar novos projetos — com mais tempo e verba para investir em sua empresa. Se você quer ficar à frente de seu tempo, atento às tendências e riscos de mercado, acesse nosso site e entenda como a inteligência artificial pode ajudá-lo na automação de tarefas, machine learning e business analytics!

Sobre o autor

Carambola Tecnologia

Deixar comentário.