Cientistas produzem chip de computador feito a partir de madeira

Por carambola.com.vc - 28/05/2015

Estamos mais próximos de produzir gadgets biodegradáveis: o chip de computador na imagem acima é feito quase que inteiramente de celulose.

Cientistas da Universidade de Wisconsin (EUA) se juntaram ao Laboratório de Produtos Florestais do Departamento de Agricultura dos EUA para produzir um novo chip semicondutor. O estudo sobre ele foi publicado na Nature Communications.

A maioria dos chips de computador são compostos por uma camada de “suporte” que serve de base. A equipe de pesquisa substituiu essa camada de suporte de material não-degradável por algo chamado de nanofibrila de celulose (CNF), que é flexível, feita à base de madeira e biodegradável — tudo o que pode tornar um dispositivo bem menos nocivo.

“Estes chips são tão seguros que você pode colocá-los em uma floresta e fungos irão desintegrá-los”, diz o professor Zhenqiang Ma, líder da equipe. “Eles são tão seguros quanto fertilizantes.”

Um dos obstáculos encontrados pela equipe foi o fato de a madeira se expandir e contrair dependendo da umidade que ela absorve do ar. A solução é banhar o CNF com resina epóxi, uma substância que deixa o CNF mais resistente à água. E além de afastar a umidade, a camada de resina também torna o CNF mais flexível.

O resultado é um “chip verde” sustentável que é mais barato e menos tóxico que outros materiais atualmente utilizados na produção de eletrônicos.

Toda ajuda é bem-vinda para evitarmos encher cada vez mais aterros com nossos celulares velhos —  especialmente quando produtos químicos danosos presentes em chips de computador, como arsenieto de gálio, podem vazar para dentro do solo. Talvez essa tecnologia possa nos guiar para, digamos, celulares inteiramente feitos à base de madeira, criando uma nova era de dispositivos eletrônicos ecologicamente corretos.

A maioria dos celulares, tablets e outros dispositivos eletrônicos são feitos de materiais não-biodegradáveis e tóxicos ao meio ambiente. Além disso, gadgets se tornam obsoletos rapidamente, fazendo com que os usuários troquem seus modelos atuais cada vez mais rápido. Mas com estes chips à base de madeira, talvez estejamos projetando um futuro com menos produtos danosos ao meio ambiente. [ScienceDaily]

Foto por University of Wisconsin


Via GIZMODO