Inteligência Artificial

Aprenda já o que é Internet das Coisas e comece a usar em sua empresa

O interesse e uso da Internet das Coisas (IoT) é cada vez mais expressivo no mercado, global e nacional. Diariamente surgem novos projetos que mostram como essa tecnologia é interessante e veio para mudar a forma como as empresas fazem negócio.

Uma pesquisa feita pelo Gartner indica que até 2020 haverá mais de 26 bilhões de unidades de produtos e equipamentos construídos com a tecnologia, o que resultará num mercado de U$ 300 bilhões de dólares de receita para essas empresas. Isso mostra como essa é uma tecnologia para ficar atenta e considerar no seu negócio.

Abaixo, listamos as principais informações sobre o que é internet das coisas, seus benefícios, quais segmentos podem aproveitar essa tendência e como implementá-la na empresa! Confira:

O que é Internet das Coisas?

Internet das Coisas ou Internet of Things (termo original — em inglês) pode ser entendida como a tecnologia usada para viabilizar a comunicação entre máquinas (M2M) através da internet. 

Basicamente, isso é possível pelo desenvolvimento de sensores e dispositivos inteligentes, capazes de criar uma comunicação real entre dois dispositivos tecnológicos. Os objetos inteligentes são conectados a um sistema de computação, onde os dados podem ser analisados e os objetos podem ser gerenciados de forma remota.

Quais os benefícios para a empresa?

O uso da Internet das Coisas promove diversos benefícios para uma empresa. Dentre eles, estão:

Melhorar a tomada de decisões

Como os dispositivos criados pela tecnologia fazem o compartilhamento de dados com o sistema, é possível ter um banco de informações enorme para usar nas decisões estratégicas de negócio. 

O uso das informações pode ser feito com o objetivo de identificar pontos de melhoria na gestão e oportunidades de crescimento na empresa. Além disso, é possível unificar dados e usá-los para melhorar ações de comunicação e atendimento, focando nos benefícios do objeto criado, caso ele seja um produto.

Compreender melhor os clientes

Produtos habilitados para IoT conectam aos comportamentos e preferências de seus consumidores. Isso fornece dados para a empresa compreender esse público e direcionar suas ações para atender as dores principais do público.

Exemplos disso são televisões inteligentes, que enviam dados de navegação para a empresa, smart watches e, até mesmo, elevadores que monitoram a rotina de usuários. 

Empresas que não possuem produtos IoT no mercado podem aproveitar os dados coletados por ele, como o uso de segmentação por geolocalização fornecido por empresas de mídia, que obtém dados de comportamento pelo GPS de tablets e smartphones.

Fornecer novas proposições de valor para o cliente

O próximo passo do uso de dispositivos IoT é usar as informações coletadas sobre os consumidores e usá-las como parte do diferencial da empresa. Para isso, basta identificar quais os benefícios mais procurados e usados nos dispositivos e focar em seu desenvolvimento, colocando essa informação nas campanhas de marketing.

Melhorar e otimizar as operações

Tanto o serviço oferecido para o público, quanto processos internos da empresa podem ser otimizados com o uso de dispositivos IoT. O melhor exemplo disso é o uso do Uber, aplicativo que usa dados de sensores em aplicativos e smartphones para avaliar o trânsito local e definir uma rota mais eficiente para seus usuários.

Em ambientes internos, empresas usam sensores nas máquinas de produção para controlar qualidade de produtos e produtividade de equipamentos, aumentando a eficiência e prevenindo erros.​

Aumentar a receita da empresa e formas de negócio

Por fim, um benefício que algumas empresas encontraram é a oportunidade de uma nova fonte de renda por meio da venda de informações coletadas pelos dispositivos IoT. 

Como falamos, não é necessário ter um dispositivo para usar os benefícios da Internet das Coisas na empresa, basta procurar pelos dados coletados por outras corporações. O Google e Facebook são exemplos de empresas que fornecem dados de seus usuários para melhorar as ações de comunicação de outros negócios. 

Vale lembrar que, ao adotar essa estratégia, é importante que os usuários que forneceram os dados e usam os equipamentos IoT tenham concordado com o compartilhamento de seus dados para que nenhum problema legal ocorra.

Quais segmentos podem aplicar IoT?

Não existe limitação para o uso da Internet das Coisas no mercado, porém, colocamos abaixo alguns exemplos do que já é possível encontrar no mercado para aumentar sua compreensão sobre o assunto.

Arquitetura e Construção

O conceito de Smart Building foi apresentado no SAP Forum Brasil em 2015, mostrando como a IoT pode ser usada para melhorar a eficiência do funcionamento de prédios e construções diversas através das informações coletadas de luz do ambiente, temperatura e ruídos. Os dispositivos ajustam essas variáveis para manter o ambiente em seu ideal, além de controlar vagas de estacionamento, uso do elevador e iluminação.

Outro exemplo neste segmento é o uso de um sistema inteligente de temperatura ambiente para a residência. O uso de termostatos identifica as condições meteorológicas do momento, avalia o histórico de preferência do usuário, e ajusta a temperatura da casa para que ela fique mais agradável para seus moradores.

Agronegócio

Existem sistemas de irrigação integrados a sensores meteorológicos que auxiliam no controle de rega da colheita, ajustando o volume de água em tempo de chuva, por exemplo. Esses sistemas permitem que o agricultor controle o plantio em tempo real, modificando dados de insumos, se necessário. 

Automotivo e logística

É possível encontrar no mercado carros que estacionam sozinhos ou possuem sensores que auxiliam no processo. Automóveis autodirigíveis estão sendo desenvolvidos e testados, todos com uso da IoT.

Na questão logística, sensores que acompanham o desempenho de veículos estão sendo produzidos a fim de evitar problemas técnicos e indicar, antes mesmo de acontecer alguma coisa, a necessidade de manutenção do veículo.

Entregas e distribuição de produtos também serão beneficiadas, existem projetos que conectam centros de distribuição, veículos e vias para traçar melhores rotas, evitando congestionamentos.

Smart Cities

Projetos de Smart Cities (cidades inteligentes) somente serão possíveis graças à IoT. A ideia de possuir lixeiras que indicam a necessidade de coleta ou sensores em bueiros que direcionam a limpeza da cidade, são alguns exemplos do que a Internet das Coisas pode fazer para melhorar as ações de uma comunidade e sua qualidade de vida.

Como vimos, o uso da Internet das Coisas pode ser feito de diferentes formas, tanto para produzir melhores produtos, quanto para otimizar processos dentro da empresa. Fica claro que não existe limitação para seu uso, basta ter um objetivo claro para seu desenvolvimento.

Como implementar na empresa?

A adoção da internet das coisas pode ser feita de duas maneiras. A primeira, é designar a tarefa ao seu time de Tecnologia da Informação, definindo um plano de desenvolvimento com objetivos claros, prazos e orçamento definido. Essa opção nem sempre é viável, seja pelo tamanho do time ou falta de conhecimento sobre o assunto.

A segunda opção soluciona os desafios da primeira. Existem empresas no mercado especializadas no desenvolvimento de soluções com a tecnologia IoT para outros negócios. Essa opção resulta num plano mais eficiente, sem comprometer as atividades da equipe de TI.

Fica claro que Internet das Coisas é promissora para qualquer empresa e que sua adoção pelo mercado é só questão de tempo, por isso, começar agora é sair na frente da concorrência.

Gostou de conhecer mais sobre o que é internet das coisas e seus benefícios? Acha que usar essa tecnologia faz sentido para sua empresa? Então conheça a Carambola, empresa de soluções tecnológicas referência em projetos ágeis, e comece seu projeto!

Sobre o autor

Carambola Tecnologia

Deixar comentário.